NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA

[7]

Mortes em rodovias federais caíram 6,8% em 2016



O número de óbitos em rodovias federais caiu 6,8% em 2016, segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O relatório, que mede a violência no trânsito em rodovias federais, também indicou queda no número de acidentes graves, que caíram 3,9% em relação ao ano de 2015.

Em 2016, ocorreram 20.994 acidentes graves em rodovias federais contra 21.854 ocorrências em 2015. Ao todo foram 21.439 feridos graves e 6.405 mortos em decorrência desses acidentes. Em comparação a 2015, houve uma redução de 4,8% no número de feridos graves – em 2015 foram 22.517.

O número geral de acidentes – com ilesos, feridos leves ou graves – sofreu queda de 21%. Enquanto em 2015 foram registradas 122.090 colisões de veículos, nos 70 mil quilômetros de rodovias federais brasileiras sob os cuidados da instituição, em 2016, este número caiu para 96.296 acidentes registrados e atendidos pela PRF.


O resultado é reflexo da estratégia operacional da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que realiza campanhas de conscientização, operações pontuais em épocas de intensificação de deslocamentos, tal como férias e festas de final de ano, e reforços de policiamento em pontos críticos nas rodovias de todo o País.

Desde dezembro de 2016, por exemplo, a PRF executa a Operação RodoVida. Em sua sexta edição, a iniciativa é um esforço interministerial para redução da violência no trânsito e conta com reforço no efetivo do órgão em todo o Brasil. Neste ano, a operação vai até o início de março, após o carnaval.
Fiscalização

A PRF fiscalizou 7.482.800 veículos e mais de sete milhões de pessoas em 2016. Ações educativas também foram promovidas buscando sensibilizar motoristas e passageiros de seus papeis na construção de um trânsito mais seguro.

Ano passado, foram emitidos 5.589.851 autos de infração – número 3,3% maior em relação a 2015 -, quando foram contabilizados 5.410.234 registros em todo o País. A conduta que resultou no maior número de infrações, nas rodovias federais, foi o excesso de velocidade. O total de 3.272.673 condutores foram flagrados por esse critério.

Ao todo, 269.520 motoristas receberam autos de infração por realizarem ultrapassagens indevidas – conduta que causa o maior número de mortes em acidentes nas rodovias federais pela gravidade do acidente, que geralmente é frontal.

Ainda em 2016, 21.405 motoristas foram flagrados dirigindo sob a influência de álcool e foram notificados pela PRF. Destes, 5.653 motoristas foram presos, pois apresentaram índice de álcool no sangue acima do permitido, configurando-se crime de trânsito.

Já a falta do uso do cinto de segurança – tanto por motoristas quanto por passageiros – resultou em 233.364 autos de infração em todo o ano passado.
e-DAT 

Desde 2015, a Polícia Rodoviária Federal disponibiliza aos usuários de rodovias o sistema e-DAT, Declaração Eletrônica de Acidentes de Trânsito, que é um instrumento oficial para registro de ocorrências de acidentes em vias federais.

Podem ser registrados acidentes de natureza simples (aqueles com pequenos danos nos veículos, por exemplo, leves avarias nas partes externas que em geral estão relacionadas a acidentes de pequena monta); acidentes sem vítimas, que não tenham provocado dano ao meio ambiente ou ao patrimônio público; sem envolvimento de veículos oficiais, sem correlação com crime de trânsito (alcoolemia, por exemplo); que não tenham provocado interrupções de pista, entre outros requisitos.
Mortes em rodovias federais caíram 6,8% em 2016 Mortes em rodovias federais caíram 6,8% em 2016 Reviewed by Via Certa Natal Trânsito on fevereiro 15, 2017 Rating: 5

Sora Templates