Obra do anel viário avança na Zona Norte de Natal


Por redação Via Certa Natal

Natal será a segunda cidade em todo o país a contar com um anel viário, estrutura que só São Paulo possui. Visando melhorar a mobilidade urbana na região metropolitana, a obra na Zona Norte da capital está com 43% dos serviços executados. Quando finalizada dará fluidez ao tráfego e impulsionará o desenvolvimento da região. Atualmente, técnicos e engenheiros da Secretaria de Estado da Infraestrutura – SIN trabalham em quatro frentes do projeto: a construção do viaduto da Redinha, que dará acesso à Ponte Newton Navarro, e às Avenidas João Medeiros Filho, Conselheiro Tristão e Litorânea, diminuindo os constantes engarrafamentos no local, dando plena funcionalidade à ponte em seus dois sentidos. Esse serviço está 42% finalizados. Ao lado da Avenida Moema Tinôco está sendo construída uma lagoa de captação das águas de drenagem para evitar alagamentos, principalmente em frente ao cemitério, ponto crítico e recorrente de inundações no local e adjacências. Já na Avenida Rio Doce, entre a Avenida Itapetinga e o Ginásio Nélio Dias, está sendo executada a implantação da pista projetada ao longo de toda a via, além dos serviços de drenagem. 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Infraestrutura, trabalha para entregar toda a obra em 2017, sendo no primeiro semestre os seguintes trechos: Viaduto da Redinha, Avenidas Rio Doce, Tocantínia e Moema Tinôco/Conselheiro Tristão, no trecho que compreende o Viaduto da Redinha até a entrada de Genipabu. Para o segundo semestre ficará apenas a Avenida das Fronteiras. “Essa é a principal e maior obra de mobilidade urbana em andamento na capital potiguar, possibilitando um novo acesso ao aeroporto, uma vez que interligam a BR-101 ao anel viário e a BR-304, a Tomaz Landim, à Avenida Moema Tinôco, dotando de 13 quilômetros de faixas duplicadas com faixas exclusivas para ônibus, sendo 11 quilômetros de ciclovia”, explica o secretário da SIN, Jader Torres. 

O anel viário vai proporcionar uma relevante melhoria da qualidade de vida da população. Serão implantados novos abrigos de passageiros, ciclovias, e calçadas padronizadas, o que vai permitir maior mobilidade de ciclistas e pedestres, principalmente daqueles com maior dificuldade de locomoção. “Quando concluída, essa obra vai mudar consideravelmente a vida da população da Zona Norte, com a implantação de um novo conceito de mobilidade na região, onde há pelo menos 10 anos os moradores esperam por essa melhoria”, finaliza Torres. 

Nos acompanhe nas redes sociais:

Instagram do trânsito



Whatsapp do trânsito: 9.9910-7606



Google +