DER faz operação contra UBER, táxis de outras cidades e vans de transfer no aeroporto

Fotos: Rodrigo Duarte Pessoa/Via Certa Natal 

A operação vem causando constrangimento para quem não tem nenhuma relação com os veículos alvos da fiscalização. De acordo com relatos quem está indo deixar um parente ou amigo no aeroporto tem sua intimidade invadida pelos fiscais. Se o condutor do veículo parado na blitz estiver com sua esposa os fiscais perguntam para a passageira o nome completo do motorista e tempo de casado.

O CPRE também participa da operação e vem proibindo aqueles motoristas que estacionam antes do parque de pedágio do aeroporto. 

Muitos desses motoristas são funcionários do aeroporto ou parentes de passageiros. 

Os funcionários estão sendo induzidos pela administração do aeroporto à pagarem pelo estacionamento e por isso acham melhor deixar o carro antes das cancelas. Parentes de passageiros muitas vezes ficam esperando o voo chegar para passar pela cancela e com isso evitar a taxa de estacionamento.

Estranhamente após ser identificado a prática, a administração teria solicitado a proibição do estacionamento na faixa de um quilômetro antes da praça de pedágio no intuito de evitar prejuízo à empresa que detém os direitos de exploração do estacionamento.

Quem estacionar o carro no local ou quem estiver realizando o transporte sem o devido credenciamento do órgão tem o carro guinchado.

Ninguém do DER nem do aeroporto foi encontrado para prestar esclarecimentos sobre os fatos citados nesta matéria.



Google +