Brasil tem a maior taxa de mortalidade no trânsito da América do Sul

De acordo com a ONU, todo ano morrem cerca de 1,25 milhão de pessoas em acidentes de trânsito no mundo. O número de feridos varia entre 30 milhões e 50 milhões de pessoas.

Brasil, China e Índia respondem por 40% das mortes globais de acidentes devido ao tamanho da população e à taxa de motorização.

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), o Brasil é o país da América do Sul com a maior taxa de mortalidade no trânsito. Apenas em 2013, mais de 40 mil pessoas perderam a vida nas estradas brasileiras.

Os países de baixa ou média renda acumulam 90% das mortes no trânsito, enquanto somam 54% dos veículos no mundo. A Europa tem as menores taxas per capita, e a África, as maiores.
Relatório

O relatório divulgado pelo Escritório de Estatística da União Europeia mostra que o número de mortos em acidentes de carro diminuiu quase 60% nos últimos 20 anos, na União Europeia. O número de vítimas passou de 64 mil mortes, em 1995, para pouco mais de 26 mil, em 2015.

De acordo com o portal oficial sobre o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito, as seis maiores causas de mortes no trânsito são o excesso de velocidade; o consumo de bebidas alcoólicas; a falta de cinto de segurança; a falta de equipamento de segurança para as crianças, como a cadeirinha e o assento de elevação; a ausência de capacete para os usuários de motocicleta, e o uso do celular.


Entre 2011 e 2020, a ONU lançou a Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito, numa tentativa de frear o alto índice de acidentes.

Governos de todo o mundo se comprometeram a tomar novas medidas de prevenção, com o objetivo de reduzie o número de acidentes em até 50%.

Com informações da Agência Brasil
Google +