Detran/RN zera fila de espera para exame de direção veicular


O novo sistema de teste prático veicular monitorado zerou a fila de espera para agendamentos da avaliação em Natal e Mossoró. A constatação é feita com base nos dados da Coordenadoria de Habilitação do Detran/RN, que indicam que atualmente o candidato a condutor consegue agendar o teste prático para o dia seguinte e que não existe mais demanda reprimida para realização da prova.

Atualmente, a sede em Natal tem condições de fazer diariamente 180 exames práticos, mas normalmente esse número não é preenchido. Já em Mossoró, a capacidade é de 150 testes e também existem vagas livres.

O diretor-geral do Detran/RN, Marco Medeiros, faz um balanço positivo desses primeiros meses do sistema monitorado. “O candidato a condutor que está passando pela avaliação prática para a CNH se sente mais tranquilo na hora do exame, porque tem mais transparência e menor possibilidade de fraude. Em pouco tempo, vamos observar uma evolução na qualidade do ensino das autoescolas e, como efeito disso, teremos futuros motoristas mais capacitados e comprometidos com uma direção segura e defensiva”, avalia o diretor.

Mesmo nas cidades do interior do Estado que utilizam o sistema tradicional de avaliação, agendadas pelo Centro de Formação onde o aluno fez as aulas, o calendário mensal dos testes práticos permitiu que o Detran zerasse a demanda reprimida, o que significa que os candidatos aguardam bem menos tempo para agendar a prova prática. 

Sistema monitorado

O sistema de monitoramento dos testes práticos de direção foi implantado pelo Governo do Estado, por meio do Detran/RN, no dia 21 de junho. Na prova, o candidato é avaliado pelo examinador, o processo é filmado e o áudio captado. As imagens são vistas na sala de Monitoramento do Detran/RN, onde a filmagem é arquivada e pode ser acessada quando necessário.

“Todo o teste é monitorado por áudio e vídeo. Além disso, os exames continuam realizados com a presença dos avaliadores dentro dos carros. Se o candidato a motorista tiver dúvidas sobre o resultado da prova e quiser contestar, ele pode abrir processo de administrativo”, detalha o diretor Marco Medeiros.

Uma Comissão de Análise de recursos foi criada para acompanhar e avaliar os casos em que o resultado do teste for contestado. Os recursos são respondidos pela Comissão em 15 dias, contados a partir da data do recebimento do protocolo. Depois do parecer, o candidato tem ainda 5 dias úteis para recorrer da decisão, podendo solicitar o acesso à Ficha de Avaliação e Mídias geradas durante o teste. A medida visa trazer ainda mais confiança ao processo para resolver qualquer dúvida em relação ao exame.


Google +