Use filtro solar também no trânsito


Os especialistas são unânimes em afirmar que é comum as pessoas deixarem em segundo plano os cuidados com o corpo logo que termina o verão. As campanhas de prevenção também diminuem na mesma proporção. A necessidade, contudo, permanece. Sabia que em cima de uma moto e até mesmo dentro do carro a exposição ao sol pode trazer malefícios à sua saúde? Então, aprenda a se proteger!


Mãos, braços e rosto são os que mais sofrem com esse descuido e poucos motoristas percebem. A dermatologista Aline Pinheiro explica: "A radiação solar penetra pelo vidro do carro, mesmo que tenha películas escuras, tanto em dias bonitos quanto nublados, favorecendo o aparecimento de manchas e o risco de câncer de pele pela exposição prolongada e constante".

O uso do protetor solar em mãos e braços reduz o perigo. Para quem acha que,ao passar o creme, as mãos podem ficar escorregadias, a dermatologista Carla Wakisaka esclarece: "Com a tecnologia, já existem filtros solares que deixam uma textura mais seca na pele, o chamado 'toque seco', o que evita deixar as mãos deslizando no volante". Ela diz que o motorista pode optar por aplicar o protetor solar apenas no dorso das mãos, onde a ecposição é maior, poupando as palmas. "Além disso, existem as luvas confeccionadas com tecido tratado para a proteção solar e que cobrem o dorso, a palma das mãos e a porção inicial dos dedos, deixando as pontas dos dedos descobertas para que se preserve a sensibilidade do toque. Mas o uso do filtro solar nas áreas descobertas ainda é necessário", reforça.

Um estudo feito nos Estados Unidos com pacientes com câncer de pele concluiu que pessoas que passaram grande parte do tempo conduzindo um carro eram mais propensas a desenvolver a doença do lado esquerdo de seus corpos e rostos. "A face esquerda, o braço e o antebraço esquerdos ficam mais próximos ao vidro do carro e, desta forma, recebem mais radiação que o lado direito, no caso de a pessoa ser a motorista do veículo. Já se for o carona, ocorre o inverso", diz Pinheiro. Segundo Wakisaka, andar com as janelas fechadas e fazer uso de películas de boa qualidade nos vidros colaboram para que parte da radiação ultravioleta seja bloqueada. "Sabe-se que o câncer de pele está diretamente relacionado aos fatores genéticos, fototipo (pele clara, olhos claros), antecedentes pessoais de queimaduras solares na infância e exposição solar cumulativa ao longo da vida. Assim, indivíduos que se expuseram diariamente ao dano solar ao longo de anos terão maior risco de apresentar uma lesão nas áreas expostas cronicamente", observa.

Além do câncer, abusar do sol causa envelhecimento, ressecamento, formação de rugas e manchas na pele. Wakisaka alerta que o ressecamento também atinge o cabelo. "O dano se deve principalmente à desidratação ocasionada pela exposição solar local. Devemos lembrar que exposições prolongadas podem causar temporariamente uma diminuição da capacidade imunológica, podendo desencadear problemas como lesões de herpes recorrentes, principalmente em indivíduos que já apresentaram o quadro anteriormente", exemplifica.

Fique ligada. Aqui vão outras dicas para dirigir e ao mesmo tempo manter sua pele saudável!

- Uso regular do protetor solar (mínimo FPS15) em loção sem álcool, pois filtro com álcool evapora muito rápido.

- Uso de luvas com proteção solar, o que não exclui o uso do protetor solar.

- Uso de películas de boa qualidade nas janelas dos veículos, sempre seguindo a legislação vigente.

- Evitar andar com as janelas abertas.

- Evitar circulação nos horários de pico (entre 10h-16h).

Google +