Saiba o que é necessário para conservar os automóveis antigos



Muita gente tem ou deseja ter um carro clássico na garagem. No entanto, quando o assunto é manutenção, encontrar peças e acessórios originais de veículos das década de 70, 80 e 90 pode ser uma missão difícil e cara. Mas para ajudar o motorista nesta tarefa, Gerson Burin, coordenador técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi Brasil) do Grupo MAPFRE, dá algumas dicas simples e práticas, e muitas podem ser adotadas para proteger também o automóvel de uso diário.

Preservação – Com reparação e manutenção, o objetivo é garantir a segurança de todos no veículo e, ao mesmo tempo, evitar gastos indesejados. Entretanto, em carros mais antigos e com itens que são difíceis de encontrar no mercado, o cuidado para a preservação das peças originais é essencial para manter a segurança na condução, o ar vintage e a conta bancária no azul, sem gastos fora de época.

Motor – O óleo do motor é um item importante para a durabilidade e o desempenho do motor. Se ficar muito tempo parado, acaba vencendo o seu prazo de validade e perde a sua característica de lubrificação. Por isso, o ideal é ligar o motor do veículo por 20 minutos a cada semana, evitando assim o total escoamento do óleo das partes mais altas do propulsor.

Bateria – Mesmo com o automóvel parado, a bateria pode descarregar com o tempo, por conta dos itens elétricos como rádio, alarmes, relógios e até o painel que demandam uma quantidade mínima de energia. Portanto, desligar os cabos da bateria quando o veículo não for usado por mais de duas semanas pode gerar uma economia relativa para o bolso.

Pintura – Lavar e encerar o carro regulamente é uma boa maneira de preservar a pintura. Outra dica é o uso de capas de proteção de qualidade e manter o veículo na sombra para evitar o desgaste com o tempo. E tem mais: quem utiliza detergente durante a lavagem, deve optar pelos neutros., pois eles agridem menos a pintura.

Para-brisas – Lembre-se de trocar as palhetas do para-brisa, que devido à falta de uso tendem a ficar ressecadas. Além disso, preencher o reservatório do líquido de lavagem facilita a limpeza e evita riscos no vidro durante a utilização do limpador.

Pneus – Deixar os pneus murchos pode deformar a cinta de metal interna, por isso é preciso calibrá-los com frequência. Em modelos com pouco uso é recomendável ficar atento ao prazo de validade dos pneus (indicado na lateral da peça), que ficam ressecados e mais suscetíveis a danos em contato com o asfalto. E, como em todos os automóveis, ainda é recomendado observar a marcação entre as fissuras que indica a hora da troca (TWI), mesmo em itens que ainda não venceram.

Óleos – Atenção aos vazamentos de óleo que podem ser do sistema de direção hidráulica, do motor ou mesmo da caixa de transmissão. E verifique sempre o nível de óleo para que o motor não trabalhe sem ele, o que poderá causar o seu travamento.
Google +