Ônibus realizarão última viagem nesta quinta-feira às 22h



Nesta quinta-feira (04), as linhas do transporte público da capital realizará a última viagem às 22 horas. A informação é da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) da capital. A decisão foi tomada, segundo a STTU, em conjunto com o Sindicato das Empresas de Transporte (SETURN), dos Rodoviários (SINTRO) e Guarda Municipal (GMN).

“É bom deixar claro para população que a última partida do terminal é às 22 horas, e não o recolhimento. Os ônibus irão até os seus destinos e voltarão aos bairros e, dai, serão recolhidos” esclareceu a secretária da STTU, Elequicina Santos. Ainda de acordo com a secretária, os ônibus devem passar nas regiões de maior aglomeração entre 22h30 e 23h. “Pedimos para que a população não deixem para ir para as paradas em cima da hora”, ressaltou.

Após as 22 horas, as linhas corujão serão acionadas. “Às 23 horas sai a primeira viagem das linhas corujões, que realizarão mais uma viagem depois desta”, informou o secretário adjunto de Transportes, Clodoaldo Cabral. Estas viagens contarão com escolta de viaturas da Guarda Municipal, garantiu Alberfran Câmara Grilo – que é subcomandante da instituição. “Depois desta operação, iremos para as garagens acompanhar a saída do transporte nas primeiras viagens”, garantiu.

Segundo Júnior Rodoviário, tendo segurança, os rodoviários não recolherão a frota. “Esta operação é caso a normalidade seja mantida. Se houver novos ataques, vamos recolher”, informou.

FUNCIONAMENTO NESTA SEXTA-FEIRA
De acordo com Clodoaldo Cabral, o funcionamento do transporte nesta sexta-feira (05) ocorrerá normalmente. “As linhas iniciarão a operação às 04h e seguirão normalmente até a última viagem e com 100% da frota na rua, caso não ocorram novos ataques”, informou.

PLANO DE CONTIGÊNCIA
A STTU está elaborando um plano de contingência para manter o funcionamento do transporte público, mesmo neste momento de crise. “Iniciamos o diálogo com o SINTRO e SETURN para elaborar este plano. Com isso, não haverá recolhimento total da frota neste momento de crise”, informou Clodoaldo Cabral, adjunto de Transportes da STTU.
Google +