Estepe também precisa de cuidados


Apesar de ficar “escondido” no porta-malas, o estepe também é considerado um item de segurança essencial. Por isso, mesmo sem ser utilizado, ele precisa de alguns cuidados especiais , a fim de manter-se preservado e pronto para entrar em ação em situações inesperadas e emergenciais.


Também é preciso ficar atento ao tamanho do pneu e da roda do estepe. “Eles têm de ser iguais aos quatro usados no carro. “Há alguns conhecidos como ‘pneus temporários’, com medidas diferentes das originais do veiculo. Geralmente, eles são menores e mais estreitos, para ocupar menos espaço no porta-malas, e acabam dificultando a direção”, explica Carlos Molina, diretor de e-commerce da KD Pneus.O recomendado é que o motorista aproveite para checar o componente sempre que calibrar os demais pneus. A peça reserva, inclusive, também precisa ser calibrada, para ficar com a mesma pressão das outras – o processo pode ser feito em intervalos de um ou dois meses. Isso é importante para evitar acidentes, desgaste excessivo e até o aumento de consumo de combustível caso seja necessário o seu uso.

Atualmente, a Câmara dos Deputados analisa um projeto de lei que busca padronizar o estepe com os outros pneus. “Esse procedimento, além de suscitar dúvidas relativas à segurança do automóvel que, em caso de emergência, trafegará com três pneus iguais e um diferente, certamente causará prejuízos ao consumidor que necessitar substituir uma roda ou pneu avariado pelo estepe”, diz o autor do projeto, o deputado federal Pompeo de Mattos, à Agência Câmara de Notícias.

Molina destaca que se o motorista optar por trocar o jogo de rodas do veículo, também é preciso trocar o acessório reserva. É importante que a roda tenha um encaixe ideal para evitar desgastes na suspensão e na geometria do carro. A marca do pneu, entretanto, não precisa necessariamente ser a mesma.


Muita gente não sabe, mas o pneus automotivos possuem data de validade – é de cinco anos. “Após este período, a borracha começa a ressecar e perde aderência, passando a suportar menos peso e velocidade. Geralmente, aparecem pequenas fissuras. Ignorando estes sintomas, o motorista está colocando sua vida em risco”, ressalta Molina.Prazo de validade

A data de fabricação do item pode ser conferida por meio de um número chamado DOT. São quatro dígitos marcados na lateral do pneu (próximo ao número de série). Os dois primeiros algarismos correspondem à semana de fabricação e os outros dois, ao ano. Por exemplo, se ele marcar 1015, significa que ele foi produzido na décima semana do ano (inicio de março) de 2015.
Google +